Governo avança na construção de restaurantes populares e anuncia a meta de 150 unidades até julho

7/05/2022

Como parte das políticas públicas relacionadas à segurança alimentar, o Governo do Maranhão avança na construção de restaurantes populares. A expectativa é chegar à marca de 150 restaurantes até julho, ampliando a rede que atualmente já conta com 106 restaurantes espalhados por todo o estado.

Referência no Brasil como a maior rede de segurança alimentar e nutricional, os restaurantes populares do Maranhão têm ampliado a oferta de refeições a um preço acessível de R$ 1,00, beneficiando, especialmente, a população de baixa renda que passou a ter acesso à uma alimentação balanceada e monitorada por profissionais da nutrição. Em média, 500 refeições diárias são fornecidas.

Em março deste ano, o Governo atingiu a meta de 100 unidades, um marco importante na história dos restaurantes. Nos últimos anos, foram uma média de 13 equipamentos ao ano. Com novas obras concluídas, estão previstos para entrega neste mês de maio os restaurantes populares das cidades de Alto Alegre do Pindaré, Anajatuba, Governador Eugênio Barros e Governador Archer. O valor investido foi de R$ 1,6 milhão. Em andamento, encontram-se 17 obras de restaurantes, e mais 30 a iniciar. São mais de R$ 17,5 milhões a serem investidos com os novos equipamentos. 

Os restaurantes populares, além de combaterem a fome, também disseminam a educação alimentar em suas dependências, com realização de oficinas de capacitação com foco na geração de renda e melhoria na qualidade de vida. Para o secretário de Estado de Governo, Diego Galdino, não se trata apenas de tirar as pessoas do estado crítico de insegurança alimentar, mas também de garantir-lhes as condições necessárias para uma vida ativa, saudável e produtiva. Além disso, diz o secretário de Governo, Diego Galdino, “é uma iniciativa que tem sua importância para a economia; os alimentos que são servidos vêm da agricultura familiar e geram renda”.

A rede de Restaurantes Populares do Maranhão integra a Política de Segurança Alimentar e Nutricional (SAN), realizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes). As obras de construção, reforma ou revitalização são executadas pela Secretaria de Estado de Governo (Segov).

Outra ação conjunta da Sedes e Segov, relacionadas à segurança alimentar, é a distribuição de cestas básicas nos municípios maranhenses. Em 2021 e 2022, cerca de 350 mil cestas foram distribuídas, garantindo mais comida na mesa e suprindo as dificuldades de muitas famílias impactadas pelas enchentes ocorridas no estado, em razão das fortes chuvas que atingem o estado.